domingo, 11 de setembro de 2011

Miragem


No caminhar desta tarde... eu vi você.
Mas não sei se foi verdade, e a verdade é esta que se vê no me caminhar... de tanto que queria lhe ver acabei por imaginar que você estava ali, com seus amigos contando as suas vantagens.
Mas agora pensando bem, ficou claro demais que não era seu rosto, não poderia ser... o rosto que vi era inocente demais pra ser seu, era gentil e alegre demais, não tinha a tua malícia rapaz... tinha não.
E quem dera eu, fosse o rosto teu ali, tão perto de mim... e quase perto do meu.


Tainná Vieira



1 comentários:

Elmo Freitas disse...

Hummm.... fica até complicado fazer qualquer tipo de comentário.

"Mas agora pensando bem, ficou claro demais que não era seu rosto, não poderia ser... o rosto que vi era inocente demais pra ser seu, era gentil e alegre demais, não tinha a tua malícia rapaz... tinha não."

Postar um comentário