sábado, 12 de fevereiro de 2011

Estampa de rosto


Escrevo por vezes só pra falar de você.
Das flores murchas que eu guardo em tua homenagem.
Do bater forte de sobrancelhas que você me faz sentir.
anoto as suas faltas, e classifico teus defeitos.

Eu por muitas vezes, nem falo tudo que eu sinto.
Não conto do palpitar das minhas pernas.
Nem se quer do brilho no coração.
Falo pouco de você, ressalto apenas os beijos no ouvido.

E esse sentimento é toda falta de sentido.
Aquilo que não se explica mais, que de tão grande se perdeu.
E apesar de perdido, te encontro tão forte nos meus lábios.
E o não fazer sentido, é tão óbvio.

Escrevo pra que você tente entender.
Por que sinceramente, nem eu entendo,
O sentimento que é meu, nem eu sei como definir.
Mas posso dizer que é muita coisa, numa só.
E talvez você já saiba.



Tainná Vieira

0 comentários:

Postar um comentário